31.1.16

No último dia do prazo

Ainda é janeiro, então ainda é tempo de falar dos melhores do ano passado. O melhor livro do ano foi Justiça - O que é fazer a coisa certa (Michael J Sandel), seguido por 68 Contos de Raymond Carver. Entre os quadrinhos, destaque para O Fabuloso Quadrinho Brasileiro de 2015, antologia com seleção de Érico Assis.

No jornalismo, as melhores matérias que li foram provavelmente Unhealthy Fixation, sobre como as objeções aos alimentos geneticamente modificados são irracionais e prejudiciais a muita gente; The Myth of the Ethical Shopper, que fala com é difícil decidir como comprar no panorama atual de subcontratos.

E no Brasil?

Motivos justos para bater em uma mulher, segundo as próprias, em seis países. Queria ver ums pesquisa dessas em países ocidentais.

Nos bastidores

32 imagens de bastidores de filmes clássicos. Acho que a melhor é a de um dos protohumanos de 2001.

28.1.16

Sobre a diversidade de plataformas

Em vez de ter um blog ou algo assim para pendurar textos ocasionais, muita gente prefere colocá-los no Medium. Como toda concentração de conteúdo, não é uma escolha sem consequências. Uma delas é a possibilidade dos textos simplesmente desaparecerem com o tempo.

24.1.16

Páginas vs telas

O quanto os diferentes suportes afetam a leitura pode ter mais a ver com nossos hábitos que com suas características intrínsicas. (Esse foi o primeiro texto que "li" usando o sintetizador de voz do iPhone. E lembro muito menos dele do que habitualmente.)

22.1.16

O melhor carinho

Cotonetes são o único produto comprado para ser usado especificamente para ser usado de forma errada. Se ao menos ajudassem no inferno do tinnitus...

Passe livre

Antes de responder como se pagaria a conta do transporte público gratuito, ficam outras perguntas: por que investir nisso? E dá certo? Diante dos gastos em uma metrópole, o fim das catracas têm que gerar algo além de transporte de graça.

21.1.16

Rey?

A ausência de Rey entre os brinquedos de O Despertar da Força não foi acidental. Apesar dos trailers darem a entender que Finn era o protagonista, a exclusão de Rey foi proposital, já que brinquedos de personagens femininas vendem muito pouco.

10.1.16

Inteligência alienígina

A data para a Inteligência Artificial nos moldes humanos é como o horizonte - se afastando constantemente há tanto tempo que tem as características de um mito - e sua impossibilidade pode ser uma boa coisa. Embora estejamos longe do HAL, alguns tipos de inteligencia artificial já estão disponíveis, inclusive comercialmente.

9.1.16

Sobre o Despertar da Força

Eu gostei do novo Star Wars. Tem um roteiro bem amarrado, que segue as regras do universo ficcional determinadas nos filmes anteriores de forma muito competente. Por isso me surpreendi muito com os inúmeros "buracos na trama" encontrados pelos críticos. Esse texto não só responde detalhadamente aos buracos imaginados, como aponta um problema do jornalismo contemporâneo: a disposição de falar merda para ter audiência.

Se você não tiver paciência para ler a refutação de cada suposto buraco na trama, o treco abaixo explica não só a idiotice de muitas críticas ao filme, mas também um problema muito sério (também tratado aqui) da disposição dos jornalistas:

As some of you may be able to see, the ‘plot holes’ outlined in the Huffington Post‘s article are not plot holes at all. They’re simply things to which the reviewer willingly turned a blind eye due to the fact that he went in with a prepossessed notion of what he was going to write. His notion was so strong in fact, that he was able to completely overlook clear and obvious parts of the movie in order to back up the ‘facts’ of his dumb-shit, preconceived article.
.

8.1.16

O Perfeito Imposto Regressivo

Os americanos gastaram mais de 70 bilhões de dólares em loterias em 2014 - mais que a soma dos gastos com ingressos de cinema, eventos esportivos, livros, videogames e música gravada combinados. Em média são 300 dólares por adulto, gastos pelos mais pobres - num exemplo cruel de imposto sobre a burrice. (No Brasil, em 2013, apostou-se R$11,4 bilhões apenas nas loterias federais.)

6.1.16

A Força na linguagem

Muitas palavras surgidas nos Star Wars fazem parte do nosso vocabulário sem causar nenhum estranhamento.



4.1.16

A palavra mais difícil é "world"

Use a Interne para treinar seu sotaque e sua pronúncia em Accent Hero. Além de ouvir, você pode enxergar as ênfases de cada fonema em suas tentativas.

O som ao redor

Em 1969, o compositor Alvin Lucier gravou algumas frases. Reproduzindo e gravando recursivamente, ele registrou as distorções provocadas pelas ressonâncias do espaço. Conforme se avança em I Am Sitting in a Room, as palavras se desfazem e são substituídas pelos tons da sala usada na gravação.

3.1.16

As Melhores do Ano: The New Yorker

As quinze matérias que mais interessaram os leitores New Yorker no ano passado. A métrica usada foi uma das que considero mais interessante: o tempo total empregado lendo-as. Na lista, eu recomendo particularmente The Man Who Broke the Music Bussiness, Overkill e Hiroshima - publicada em 1946.

1.1.16

Top 100

Os cem melhores quadrinhos do século passado, desde 2010 e de 2015.

Frida em Quadrinhos

Eu não ligo muito para a arte de Frida Kahlo, mas que vida - como mostra essa breve biografia em quadrinhos por Gilbert Hernandez (Love and Rockets).

( Para ler, renomeie para .zip ou use um leitor de CBZ.)